VANTAGENS DO USO DO DRYWALL NO VERÃO

Segundo a Associação Brasileira do Drywall, apostar em placas de gesso para amenizar o desconforto térmico causado pelas variações de temperatura, é a solução ideal.

O gesso, principal matéria prima das chapas de Drywall, é um excelente isolante térmico por ser um material higroscópico – termo físico para categorizar materiais capazes de absorver e equilibrar a umidade do ar.

Explicando de maneira mais simples: quando um ambiente tem muita umidade, o gesso atua absorvendo parte da umidade, e quando o ambiente é pouco úmido, o gesso transfere parte de sua umidade equilibrando o conforto térmico do ambiente.

sol-casa-1200x800

Vale destacar que, o equilíbrio da umidade e o isolamento térmico fornecido pelas chapas de Drywall, fazem com que aparelhos de ar-condicionado utilizem menos potência.

ar-condicionado

Segundo o Anuário Estatístico de Energia Elétrica de 2018, publicado pela Empresa de Pesquisa Energética (EPE), a economia de energia em residências e pontos comerciais pode chegar até 60%.

la-de-rocha-isolamento-acustico-02

Também é possível potencializar a eficácia do conforto térmico e acústico do Drywall ao utilizar a lã mineral.

É um dos produtos mais tradicionais utilizados como isolante térmico no mundo, proporcionando conforto termo-acústico em edificações comerciais e residenciais.Fabricada em alto forno a partir de sílica e sódio, aglomerados por resinas sintéticas, desenvolvidas especificamente para melhor o desempenho deste material.

É incombustível suportando temperaturas até 450ºC (produtos resinados) e 550ºC (produtos isentos de resinas), entretanto, em alguns casos é necessária associação com outros materiais em situações que exijam uma proteção maior.

Confira outras vantagens:

  • Fabricado com material quase 100% reciclado, não agredindo meio-ambiente.
  • Seu desempenho não é comprometido com o passar do tempo.
  • Não oferece riscos a saúde.
  • Possibilita o uso racional de energia nas edificações uma vez que proporciona um ótimo conforto térmico, assim diminuindo uso de aparelhos como ar-condicionado e aquecedores.
  • Fácil de manusear.
  • Não favorece a proliferação de fungos ou bactérias.
  • Classificada no Grupo 3 (Material não Cancerígeno).

Fonte: https://knauf.com.br/

Tipos de Sancas de Gesso

Uma sanca pode ser feita em Drywall (gesso acartonado) ou gesso simples, mas o primeiro é mais indicado.

O Drywall é mais resistente: suporta pesos maiores, não fica amarelado, não trinca, é isolante térmico e acústico, aguenta umidades maiores e é mais simples e rápido na hora de montar. Além disso, é mais prático no caso de instalações de pontos hidráulicos e elétricos.
O gesso simples cumpre a missão do rebaixamento, mas não possui as vantagens descritas acima. No entanto, ganha no quesito preço.

Sancas possuem diferentes desenhos. Confira.

SANCA ABERTA

20161111-sanca-aberta-sem-moldura-ok-ok

Sanca aberta: é o tipo mais popular. Como possui uma abertura entre o teto e o gesso, permite um projeto com luz indireta.

Pode, ou não, ter moldura.

 

 

 


SANCA FECHADA

 

sanca-fechadaSanca fechada: não possui vão entre o teto e o rebaixamento, impedindo a instalação de iluminação indireta (mangueira de LED ou fita, por exemplo).

Assim, deve lançar mão de spots.

Pode ter moldura.

 


 

SANCA DUPLA ABERTA

20161111-sanca-dupla-aberta-ok-300x219Sanca dupla aberta: consiste em duas sancas abertas, uma diante da outra.

Molduras podem estar presentes. Vai do gosto do morador.

 

 

 


SANCA DUPLA FECHADA

 

20161111-sanca-dupla-fechada-ok-okSanca dupla fechada: é semelhante à versão aberta, mas apresenta luz indireta.

 

 

 

 

 

 

 


SANCA INVERTIDA ABERTA E FECHADA

sanca-invertida-aberta
Sanca invertida aberta: apresenta iluminação voltada para fora, virada para a parede, e não para o teto.

É necessariamente de luz indireta.

Sanca invertida fechada: é como a invertida aberta, mas envolve iluminação direta ao invés de indireta.

 


RASGO DE LUZ

20161111-sanca-rasgo-de-luz-ok-ok-300x196Sanca rasgo de luz: se utiliza de lâmpada fluorescente embutida numa espécie de sanca dupla aberta, arrematada com placa de acrílico.

 

 

 


Fonte: Site Faz Fácil

 

Gostaram das Dicas? Executamos serviços de SANCAS DE GESSO de todos os tipos e podemos ajudar em seu projeto!! para mais informações fale conosco pelo whatstapp https://wa.me/5511956185104…  ou deixe seus dados no formulário abaixo que em breve retornaremos:

 

 

CORTINEIRO DE GESSO: DETALHE QUE FAZ A DIFERENÇA

O forro de gesso pode ter muito mais utilidade do que você imagina. Pensado em conjunto com essa técnica, o cortineiro de gesso é capaz de criar um acabamento perfeito na sua cortina e deixar o ambiente ainda mais bonito.

 

Esse recurso é muito usado para esconder imperfeições e apresenta três modelos diferentes. Conheça e veja qual deles se encaixa melhor na sua casa! Embutido O cortineiro aproveita o gesso já construído e a cortina é instalada entre a parede e o forro (veja na foto). É um modelo mais moderno e pode ser utilizado também em uma sanca aberta. Se for iluminado, fica ainda mais charmoso e aconchegante!

Embutido

thinkstockphotos-497665566_0 (1)O cortineiro aproveita o gesso já construído e a cortina é instalada entre a parede e o forro (veja na foto). É um modelo mais moderno e pode ser utilizado também em uma sanca aberta. Se for iluminado, fica ainda mais charmoso e aconchegante!

 

Sobreposto

cortineiro-gesso-11Essa versão utiliza uma moldura de gesso abaixo do forro e, por isso, o cortineiro fica aparente, mas esconde o trilho da cortina e fica lindo! É bom ressaltar que a peça usada para a moldura pode ser lisa ou desenhada. Essa última opção oferece uma elegância a mais ao cortineiro.

O melhor é que esse modelo pode servir também para ambientes sem forro. Basta fixar o cortineiro no teto!

Iluminado

img17Se o cortineiro for embutido, você pode optar por incluir também uma iluminação. O mais bacana é que as luzes tiram proveito da cortina, que passa a refletir e distribuir a luz.

Essa iluminação pode ser mais intensa para dar suporte às luzes do ambiente ou mais leve para criar um efeito moderno e acolhedor.

Você não vai se arrepender de aderir a essa técnica. Fica um encanto!

Fonte: Placo


Para mais informações e pedido de orçamento deixe seus dados no formulário abaixo que em breve entraremos em contato:

Cortineiro de gesso realça a decoração com cortinas

2-cortineiro2

As cortinas deixam um clima mais leve, protegem o ambiente do sol, amenizam o barulho e entrada de correntes de ar. Por se tratar de um elemento decorativo com tamanha versatilidade, as cortinas podem ser utilizadas em diferentes cômodos da casa, inclusive no banheiro. São vários tecidos com diferentes modelos, de trilho ou de varão, mas para deixar a decoração completa é preciso utilizar o cortineiro.

O cortineiro preenche o espaço entre a cortina e a parede. Ele é amplamente utilizado para esconder imperfeições, trilhos e algum detalhe que não agrade esteticamente.

Detalhes importantes na escolha do cortineiro de gesso.

O cortineiro de gesso que serve para dar acabamento às cortinas e persianas, pode ser utilizado embutido no teto ou sobreposto. Os sobrepostos utilizam uma peça de gesso abaixo do forro, essa peça pode ser uma sanca. Por outro lado, o cortineiro embutido no teto dispensa essa peça e assim como o cortineiro sobreposto, pode ser iluminado para destacar a cortina.

O ideal é que o cortineiro de gesso acompanhe o tamanho da janela e cortina. Sua profundidade deve ser de 15 centímetros em relação à parede e ao forro. Outro ponto fundamental é o espaçamento lateral, este deve ser de 10 a 20 centímetros da janela, de modo a permitir o encaixe do trilho.

Cortineiro de gesso embutido na sanca

cortineiro-gesso-3

O cortineiro de gesso, quando embutido na sanca, promove suavidade e elegância à decoração.

Fonte: site viva decora

Fotos: divulgação


Para mais informações e pedido de orçamento fale conosco pelo whatsapp https://wa.me/5511989398688 ou deixe seus dados no formulário abaixo que em breve retornaremos: