QUAIS OS TIPOS DE DRYWALL?? ENTENDA AS DIFERENÇAS

Muitas vezes, surge a necessidade de dividir cômodos e partes da casa ou de sua empresa, mas sem a possibilidade de intervir reformando o local.🤨

Para isso, tem-se uma solução super prática que é o DryWall: basicamente, são chapas utilizadas no intuito de separar locais e áreas, instaladas facilmente e por custos relativamente baixos. 😍😍😱😱

Agora, como saber que tipo de chapa usar na obra??? 🤨🤔
Calma…nós vamos explicar…😏👍👍

CHAPA-DRYWALL

Drywall Branco
recomendada para áreas secas, tanto em DryWall para paredes internas, como para forros.

DryWall Verde
para umidade, podendo ser utilizado com diversos objetivos: para teto de banheiro, em áreas externas (inclusive como paredes externas), ou onde precise ser resistente à água e à chuva.

DryWall Rosa
Quando se fala em saídas de emergência e áreas com alto risco de incêndio

Peça seu orçamento pelo whatsap https://wa.me/5511956185104

✔️Acesse www.elegancyforros.com.br
✔️Compre produtos em nossa loja de materiais www.lojaelegancyforros.com.br
✔️Siga-nos no Instagram @elegancyforros

botao-whatsapp

Para mais informações e pedido de orçamento clique no botão whatsapp ou deixe seus dados no formulário abaixo que em breve retornaremos:

 

CORTINEIRO DE GESSO: DETALHE QUE FAZ A DIFERENÇA

O forro de gesso pode ter muito mais utilidade do que você imagina. Pensado em conjunto com essa técnica, o cortineiro de gesso é capaz de criar um acabamento perfeito na sua cortina e deixar o ambiente ainda mais bonito.

 

Esse recurso é muito usado para esconder imperfeições e apresenta três modelos diferentes. Conheça e veja qual deles se encaixa melhor na sua casa! Embutido O cortineiro aproveita o gesso já construído e a cortina é instalada entre a parede e o forro (veja na foto). É um modelo mais moderno e pode ser utilizado também em uma sanca aberta. Se for iluminado, fica ainda mais charmoso e aconchegante!

Embutido

thinkstockphotos-497665566_0 (1)O cortineiro aproveita o gesso já construído e a cortina é instalada entre a parede e o forro (veja na foto). É um modelo mais moderno e pode ser utilizado também em uma sanca aberta. Se for iluminado, fica ainda mais charmoso e aconchegante!

 

Sobreposto

cortineiro-gesso-11Essa versão utiliza uma moldura de gesso abaixo do forro e, por isso, o cortineiro fica aparente, mas esconde o trilho da cortina e fica lindo! É bom ressaltar que a peça usada para a moldura pode ser lisa ou desenhada. Essa última opção oferece uma elegância a mais ao cortineiro.

O melhor é que esse modelo pode servir também para ambientes sem forro. Basta fixar o cortineiro no teto!

Iluminado

img17Se o cortineiro for embutido, você pode optar por incluir também uma iluminação. O mais bacana é que as luzes tiram proveito da cortina, que passa a refletir e distribuir a luz.

Essa iluminação pode ser mais intensa para dar suporte às luzes do ambiente ou mais leve para criar um efeito moderno e acolhedor.

Você não vai se arrepender de aderir a essa técnica. Fica um encanto!

Fonte: Placo


Para mais informações e pedido de orçamento deixe seus dados no formulário abaixo que em breve entraremos em contato:

Iluminação para forro de gesso

O gesso é um material amplamente utilizado na confecção de placas para aplicação em tetos e paredes internas. As placas de gesso acartonado padrão são feitas a partir da sobreposição de camadas do material envolvido por um tipo de papel especial bastante resistente. A partir de algumas variações na composição das placas de gesso é possível construir produtos resistentes a água e a prova de som, sendo perfeitos também para criar uma iluminação para gesso.

A crescente popularidade do gesso enquanto material de acabamento, forro e moldura para tetos e paredes não é por acaso. O produto apresenta diversas vantagens estéticas e funcionais. A flexibilidade do material permite que ele seja trabalhado através de uma ampla gama de técnicas incluindo curvas e formas variadas, para deixar a sua iluminação para gesso mais linda ainda. Além de versátil, o gesso também é considerado um material ecológico e fácil de reparar e pintar.

Iluminação para Gesso

Dicas de Iluminação para Gesso

O gesso proporciona uma excelente opção de acabamento conferindo um toque elegância e distinção a interiores de todos os estilos. Ele é especialmente útil em projetos de iluminação que realçam a distribuição de luz nos ambientes. Confira algumas dicas de iluminação para gesso que ajudam a destacar e incrementar a decoração da sua casa:

  • Utilizar uma iluminação para gesso adequada é uma maneira efetiva de dividir espaços de convivência em interiores. Em cômodos como a sala de estar, o forro de gesso pode receber a iluminação para gesso de modo a destacar a mesa de jantar separando-a do resto do cômodo de maneira sutil elegante. Spots para forro de gesso como fontes de luz indireta ou decorativa, como as lâmpadas halógenas, podem ser aplicados ao gesso em adição à luz principal do cômodo.

  • Sancas com iluminação para gesso embutida podem ser aplicadas às bordas do teto e direcionadas de modo a realçar detalhes de decoração nas paredes como quadros, objetos e texturas. Experimente colocar uma iluminação para gesso direcionada para o aparador no hall de entrada, garantindo destaque para o seu espaço, móvel e também objetos decorativos que podem ser colocados ali.

  • A iluminação para gesso também proporciona uma excelente alternativa de adição de efeitos de luz que transmitem um caráter moderno e arrojado à decoração. Para esse efeito, a sanca de gesso invertida pode ser iluminada com fitas de LED coloridas. Esse tipo de fonte de luz artificial ajuda a realçar móveis, acessórios e outros elementos de decoração com uma iluminação para gesso adequada.

Fonte: site westwing


Para mais informações e pedido de orçamento de forros, pisos e divisórias deixe seu pedido no formulário abaixo que em breve retornaremos:

Aprenda a planejar a reforma da sua casa

Há quem tenha trauma de reforma: é pedreiro que falta, material que atrasa, prazo que não é cumprido e gastos que são ampliados por qualquer motivo. Tudo isso, porém, pode ser diminuído se o dono do imóvel definir as prioridades, sabendo o que quer logo de início. Claro que um arquiteto ajuda muito nessa hora, principalmente se a obra envolver partes estruturais. Veja abaixo dicas de como se planejar para reformar sua casa ou apartamento sem ter dor de cabeça!!!

Objetivo

REFORMA-560x373

A primeira coisa a pensar numa reforma é o objetivo que se tem. O que vai ser transformado: se é uma construção inteira ou um ambiente. E o que se pretende com a reforma, ampliar o espaço, ganhar luminosidade, mudar apenas o estilo.

 


Planejamento

images (1)

Primeiro é preciso saber o nível de interferência, se é algo mais estético ou mexe alguma questão estrutural como, por exemplo, a divisão de um ambiente. Isso impacta no tempo. Também é preciso definir quanto se pretende gastar para adequar a reforma ao orçamento.

 


Planta do imóvel

download (1)

Todos os proprietários deveriam ter o projeto arquitetônico e o complementar em mãos. Mas nem sempre isso ocorre. Nesses casos, é importante a microfilmagem do projeto na prefeitura e temos acesso à planta do imóvel dessa forma.

 

 


Ajuda profissional

Um arquiteto sempre dará mais segurança à reforma. A ideia é que o profissional saiba evitar gastos desnecessários, planejando o orçamento de forma correta. Porém, caso a pessoa queira fazer a obra por sua conta e risco, saiba que é impossível derrubar e construir paredes sem a devida orientação.


Partes essenciais

cursos-encanadorAs partes hidráulica e elétrica devem ser sempre revisadas, principalmente em imóveis antigos. Ninguém pensa em quebrar tudo de novo ao término da reforma porque um cano deu vazamento, certo? Também se deve ter atenção à instalação de novas tomadas. Principalmente na cozinha onde demanda mais uso de eletrodomésticos.

Fonte: revista zap imóveis


Para mais informações e pedido de orçamento de FORROS, DRYWALL, DIVISÓRIAS E PISOS deixe seus dados no formulário abaixo que em breve retornaremos:

A melhor época para construir ou reformar é agora no começo do ano

reforma-2

Quem não gostaria de construir, reformar ou ainda redecorar a casa? Mas, essa tarefa muitas vezes não é nada fácil. Para fazer a reforma da casa é preciso avaliar vários fatores, por isso é indispensável fazer um planejamento antes de dar início às obras. Pensando nisso, veja algumas dicas que irão ajudar você a esclarecer suas dúvidas e à saber qual é a melhor época para reformar a casa.
O começo do ano é o melhor momento para iniciar a obra. Isso porque, nos primeiros meses do ano os preços dos materiais de construção, móveis e a mão de obra ficam mais baratos. Mas, qual é a forma mais lucrativa para compra? O melhor é sempre comprar à vista, isso se você possui condições para tal prática. Caso contrário, se esta compra pesará no orçamento familiar, o ideal é dar uma parte a vista e aproveitar as facilitações que o mercado oferece no momento. Ou ainda, parcelar no cartão de crédito, sem juros.

planejamento-economia-reforma

Faça um orçamento, você não vai se arrepender. E por fim aproveite cada momento da sua obra com consciência de que esta ficará exatamente como planejou. Neste período as lojas de material de construção fazem promoções para conquistar o consumidor e bancos oferecem empréstimos para compra de material de construção. Ficam algumas dicas, para você que está pensando em construir ou reformar:
– Decida que tipo de obra deseja fazer, se construção, reforma ou ampliação;
– Pesquise a mão de obra, ela leva boa parte do seu orçamento;
– Escolha os materiais que são realmente necessários para o seu projeto;
– Cuidado com estoques, pois alguns produtos precisam de cuidados especiais.
–  Por fim, a reforma da casa precisa ser realizada com organização e planejamento para evitar possíveis transtornos e gastos excessivos. E a melhor época para dar início às obras é no começo do ano, pois os custos dos materiais e mão de obra são mais baixos. No momento de adquirir os materiais é preciso pesquisar muito bem os preços e evitar dívidas, por isso, é recomendável recorrer à orientação de um profissional especializado no assunto, ou seja, de um arquiteto.

Fonte: site Portal Tabatinga

Foto reprodução/internet

Para mais informações acesse www.elegancyforros.com.br ou deixe seus dados no formulário abaixo que retornaremos:

Drywall pode ser revestido de azulejo

post-drywall1-3

 

O drywall funciona exatamente como uma parede convencional, com a vantagem de oferecer uma superfície lisa e já pronta para o acabamento.

Para mais informações deixe seus dados no formulário abaixo que retornaremos

Dicas de decoração da sala de estar

decoracao-sala-de-estar-3

Decorar sua sala de estar tal qual a página de uma revista ou a vitrine de loja de móveis pode ser o sonho de muitos, principalmente em casas com espaços mínimos que requerem o máximo de criatividade para o bom aproveitamento de cada centímetro. Mas por onde começar, o que fazer e onde comprar são algumas das dúvidas que fervilham na cabeça de qualquer pessoa que não escolheu seguir carreira de decorador.

Por isso, para fugir de algumas armadilhas e dilemas, preparamos cinco dicas para você que está pensando em decorar sua sala de estar com muito estilo e conforto (e a um preço justo). O segredo está em se preocupar primeiro com as grandes decisões, o que poderá lhe poupar tempo e dinheiro por evitar desperdícios e retrabalhos.

1- SEJA BEM-VINDO

Esta será sua sala de estar e você deve ser bem-vindo em seu lar! Ter isso em mente, em todas as etapas do planejamento, irá ajudá-lo a imprimir seu estilo próprio na escolha dos móveis, cores e objetos de decoração.
DICA: Faça uma lista de tudo aquilo que é importante para você neste ambiente (ex: porta-retratos, quadros, televisão, assentos para visitas, estantes para livros, etc). Se você divide seu espaço com seu amor, compartilhe essa experiência e crie uma lista em conjunto na busca de itens essenciais e comuns a ambas as partes. Colecione fotografias de revistas ou da internet e monte um painel com ideias e elementos com as quais você se identifica. Materializar ideias é essencial para diminuir a ansiedade gerada pela indecisão.

 

2- SALA DE ESTAR, CONVERSAR, TRABALHAR, COMER…

Já foi-se o tempo em que uma sala podia se dar ao luxo de ter apenas uma função! Aproveite esta flexibilidade moderna para dar à sua sala funções que irão tornar seu espaço mais adequado às suas necessidades. Não tenha medo de abrir mão de uma mesa de jantar caso você não tenha o costume de oferecer jantares em sua casa com frequência.

Também não é problema reservar um cantinho para um escritório particular, um ateliê de arte, um cantinho de leitura ou até um espaço de brinquedos para seus filhos. O importante é não desperdiçar nenhum centímetro cúbico sequer com espaços que só irão acumular.

DICA: Considerando o seu estilo de vida, liste as funções que você gostaria de dar à sua sala de estar. Não tenha medo de ousar, seja sincero consigo mesmo. Procure escolher funções entre os hábitos comuns para melhor aproveitar o ambiente.

3- LUZ, CÂMERA, AÇÃO

Reserve um tempinho para prestar atenção em dois detalhes fundamentais mas que são frequentemente esquecidos por quem não é especialista em decoração: iluminação e tomadas. Tudo bem se você não souber usar a iluminação natural das janelas para dar harmonia ao ambiente, porém, você deve fugir do mico de colocar a televisão justamente na parede mais iluminada da sala.

Nem sempre podemos mudar a disposição dos móveis para evitar este tipo de problema (principalmente em salas muito pequenas), porém ter isso em mente pode lhe ajudar a antever dificuldades, estimar gastos e até mesmo encontrar soluções criativas desde o início.

O outro detalhe importante são os pontos de energia e outras saídas como cabos de televisão e telefone. De repente, você se programa para colocar o sofá na única parede que tem saída para o cabo da televisão e, adivinha, o sofá não cabe na outra parede na qual você simplesmente poria o hack (já entendeu a dor de cabeça?)

DICA: Antes de sair procurando móveis, saiba exatamente onde estão as tomadas. Vale a pena até fazer um esboço da planta da sua sala para você não esquecer!

 

4- TUDO NA MESMA RÉGUA

É um erro bastante comum confiar no olhar na hora de projetar um ambiente. Quando nos deparamos com um cômodo vazio temos a sensação de que ele é maior do que realmente é. Soma-se a isso a falsa ilusão de que os móveis em uma loja são menores do que realmente são (devido ao pé-direito alto e paredes afastadas).

O resultado: o sofá, por exemplo, pode ficar muito maior do que o previsto (ou simplesmente não caber!). Para evitar essa dor de cabeça, antes de sair à caça dos móveis dos seus sonhos, meça seu espaço e estime o tamanho máximo de cada peça que você pode colocar em sua sala.

DICA: Existem vários aplicativos para tablets e smartphones que podem ajudá-lo nesta tarefa! Vale a pena conferir em um site de busca ou na loja virtual do seu smartphone, aplicativos de decoração e arquitetura. Alguns destes inclusive medem paredes, quinas e curvas sem você precisar sofrer. Um bom exemplo é o aplicativo RoomScan.

Independentemente da ajudinha do mundo virtual, não abra mão de pegar uma trena e fazer marcações nos lugares onde você espera que acabe o sofá e comece a mesinha de centro, por exemplo. Você pode se surpreender com o espaço que tudo ocupa.

 

5- MINHA SALA, MINHA VIDA

Agora, não se esqueça do mais importante! (Não, ainda não é a cor da parede ou o estilo do sofá). O mais importante é lembrar que você irá viver nesta sala. Isso significa que você pode fazer um projeto incrível, minimalista e que dê a você uma sala incrivelmente espaçosa, porém, diferentemente da sala da revista, sua vida não tem apenas um vaso, um porta-retratos e seis livros (todos do mesmo tamanho).

A magia das fotografias e vitrines está no fato de que cada elemento da composição está lá para dar harmonia ao conjunto. A menos que você seja uma pessoa extremamente organizada, meticulosa e desapegada a bens materiais, não se esqueça que suas “coisinhas” precisam ter lugar! Um exemplo muito banal é o caso dos controles remotos: em geral não nos preocupamos em determinar um lugar para eles e, no fim, estamos sempre à caça dos controles!

DICA: Olhe para sua sala atual, ou pense nas salas que você já habitou. Que objetos você notou que estão meio “fora do lugar” e que você sabe que não poderá descartar (como os controles remotos)? Que necessidades específicas você tem e precisa se planejar (você é um colecionador compulsivo de DVDs? Então programe-se para ter espaço de sobra para sua coleção!).

Com estas dicas você terá mais segurança em se aventurar no mundo da decoração pois saberá avaliar o que é mais importante para você, e principalmente o que não é! Nem sempre o que é tendência no momento atende às suas necessidades e estilo, e nem sempre você precisa de móveis novos para repaginar um ambiente. Mas com planejamento e com a mente limpa você certamente fará boas escolhas


Fonte: Casa bem feita

 

Para pedido de orçamento ligue (11) 2595-4700 ou preencha o formulário abaixo