Drywall, construção sem sujeira!

 

Não faz muito tempo que só mencionar a instalação de gesso já causava arrepios em qualquer proprietário em fase de planejamento de reforma em seu imóvel, por conta da sujeira e da dificuldade de encontrar uma mão de obra confiável e minimamente limpa e organizada. Era praticamente obrigatório realizar este serviço antes mesmo da instalação do piso, pois o transtorno com a bagunça e a poeira era impeditivo em uma casa já mobiliada.

Mas como o mercado de arquitetura e construção civil evolui a todo instante, o segmento do gesso também se rendeu a uma solução mais limpa, rápida e eficiente, com uma gama superior de aplicações que vão muito além dos tradicionais forros, sancas e molduras de gesso em tetos. No Brasil, o Drywall já está no mercado há 15 anos, mas se tornou popular apenas nos últimos 3, durante o período de maior aquecimento do setor de construção civil.

10

O gesso comum é comercializado em chapas simples, compostas pelo material puro prensado, sem grande resistência mecânica e à umidade, e necessita ser alinhado e plumado, portanto, com mão de obra mais trabalhosa e resultado mais demorado (7 dias em média é o tempo total de secagem).

Gesso-multi

O drywall, ou gesso acartonado, consiste em chapas com miolo recheado por gesso aditivado, revestidas por papel cartão em ambas as faces (daí o nome de gesso acartonado), conferindo maior resistência mecânica, rapidez (sua secagem demora  em média 1 dia) e limpeza na instalação (praticamente seca, fixada por perfil, montante, parafusos, fita, etc.). Utilizadas em painéis simples ou duplos, com espessuras variadas, além da aplicação convencional do gesso comum, em decoração de tetos, também podem formar paredes, divisórias, painéis, nichos e estantes que substituem a alvenaria em projetos arrojados, com sua versatilidade que permite a realização de recortes, desníveis e curvas.

Além da resistência mecânica já existente pela composição e forma de instalação (suporta 10 Kg por m2), os painéis de drywall podem ser reforçados por perfis metálicos adicionais em sua montagem (podendo chegar a suportar até 60 kg por m2).  É um sistema de construção seca, fácil de montar e desmontar, seu uso proporciona ganho de área útil devido a sua espessura fina, e também é mais inteligente na hora de se fazer instalações elétricas e hidráulicas, pois facilita a execução de rasgos, recortes e remendos.

A moderna tecnologia do drywall ainda permite isolamento acústico e conforto térmico. Apesar da fina espessura, a proteção sonora é, no mínimo, igual às paredes convencionais. Dependendo das especificações, aliado a acessórios específicos para este fim (poliuretano expandido, mantas de lã) pode tornar-se muito superior. Com relação ao conforto térmico, as propriedades das chapas de gesso contribuem para regular e estabilizar a temperatura. Mais fresco no verão e mais aquecido no inverno.

Outra vantagem importante é a característica ecologicamente correta e sustentável do material, pois seus componentes são recicláveis e suas matérias-primas não causam descartes tóxicos. Além disso, seu transporte é mais econômico devido a sua leveza.

Existem 3 tipos de placas, diferenciadas por suas cores e utilizações. As brancas (ST), usadas em forros e paredes de ambientes secos, são as mais comuns. As verdes (RU), indicadas para aplicação em áreas úmidas como cozinhas, banheiros e lavanderias, são compostas por silicone e aditivos fungicidas. As rosas (RF), por apresentar fibra de vidro em sua composição, são resistentes ao fogo, e por isso recomendadas para áreas com lareira e bancadas de cooktop.

Mas, como todo benefício tem um custo, o material, apesar de ter ganhando espaço, ainda é mais caro do que o gesso convencional (em média 20 a 30%, podendo chegar a 50% a mais). Encontrar mão de obra especializada também ainda é um fator complicador, porém, como hoje em dia grande parte dos prestadores de serviços neste segmento está abandonando definitivamente o método mais trabalhoso e demorado, substituindo-o pela resistência, praticidade, limpeza, versatilidade e rapidez do drywall, a tendência é que a busca por qualificação e a concorrência aumentem, e os preços por metro quadrado caiam. Se comparado com a alvenaria, seu custo é inferior.

Conhecendo suas características, vemos que com o drywall fica mais simples pensar em deixar sua casa mais charmosa e funcional. Mesmo já morando no imóvel, devido à limpeza e praticidade deste sistema cada vez mais utilizado em projetos de decoração, é possível fazer aquela reforma que você sempre sonhou mas achava que teria de se mudar para realizar, e o melhor, a um custo viável e em pouco tempo!

Fonte: adrimar construtora


Para mais informações e pedido de orçamento deixe seus dados no formulário abaixo que em breve retornaremos:

Anúncios

CORTINEIRO DE GESSO: DETALHE QUE FAZ A DIFERENÇA

O forro de gesso pode ter muito mais utilidade do que você imagina. Pensado em conjunto com essa técnica, o cortineiro de gesso é capaz de criar um acabamento perfeito na sua cortina e deixar o ambiente ainda mais bonito.

 

Esse recurso é muito usado para esconder imperfeições e apresenta três modelos diferentes. Conheça e veja qual deles se encaixa melhor na sua casa! Embutido O cortineiro aproveita o gesso já construído e a cortina é instalada entre a parede e o forro (veja na foto). É um modelo mais moderno e pode ser utilizado também em uma sanca aberta. Se for iluminado, fica ainda mais charmoso e aconchegante!

Embutido

thinkstockphotos-497665566_0 (1)O cortineiro aproveita o gesso já construído e a cortina é instalada entre a parede e o forro (veja na foto). É um modelo mais moderno e pode ser utilizado também em uma sanca aberta. Se for iluminado, fica ainda mais charmoso e aconchegante!

 

Sobreposto

cortineiro-gesso-11Essa versão utiliza uma moldura de gesso abaixo do forro e, por isso, o cortineiro fica aparente, mas esconde o trilho da cortina e fica lindo! É bom ressaltar que a peça usada para a moldura pode ser lisa ou desenhada. Essa última opção oferece uma elegância a mais ao cortineiro.

O melhor é que esse modelo pode servir também para ambientes sem forro. Basta fixar o cortineiro no teto!

Iluminado

img17Se o cortineiro for embutido, você pode optar por incluir também uma iluminação. O mais bacana é que as luzes tiram proveito da cortina, que passa a refletir e distribuir a luz.

Essa iluminação pode ser mais intensa para dar suporte às luzes do ambiente ou mais leve para criar um efeito moderno e acolhedor.

Você não vai se arrepender de aderir a essa técnica. Fica um encanto!

Fonte: Placo


Para mais informações e pedido de orçamento deixe seus dados no formulário abaixo que em breve entraremos em contato:

CRIE A SUA SALA DE TV DOS SONHOS COM DRYWALL

Fim de semana chuvoso e você não quer mais nada na vida além de assistir ou seu filme ou a sua série favorita. O problema é quando até o seu momento sagrado de lazer sofre interrupções.

 

É o barulho do vizinho com sua música altíssima ou a reforma do apartamento ao lado que deixa os diálogos na sua TV inaudíveis. Às vezes, você quer simplesmente ouvir todas as explosões do seu filme de ação em alto e bom som sem atrapalhar os demais.

Para todas essas situações, o drywall é a solução ideal. Isso porque essas placas de gesso podem ter incrível desempenho acústico, o que faz delas a melhor solução para a sua sala de TV.

images (3)

Veja a Phonique, por exemplo. Esse produto é tão eficiente que é muito usado em quartos de hotel e em hospitais, onde a paz de hóspedes e pacientes é um item sagrado. Outra opção é o Flexwall, uma placa de drywall revestida que já vem prontinha, basta aplicá-la como revestimento das paredes. O melhor é que já vem em três cores, dando mais opções estéticas para você.

Além disso, as placas de drywall são fáceis de ser aplicadas e as obras não levantam aquela sujeirada toda comum quando usados os sistemas convencionais, principalmente alvenaria.

fonte: Placo

Para mais informações e pedido de orçamento deixe seus dados no formulário abaixo que em breve retornaremos:

4 dicas de economia infalíveis para a reforma de casas

Há um ponto sobre reforma e construção quase unânime para quem quer renovar o lar, principalmente no fim do ano: descobrir os segredos de fazer muito, mas gastando pouco. Se você também busca soluções econômicas, confira as dicas abaixo e inicie hoje mesmo seu orçamento de obras para a tão desejada transformação!

Planejamento é a chave do sucesso

A melhor forma de aliar beleza e qualidade a um orçamento reduzido é planejar. Isso ainda ajuda a evitar surpresas desagradáveis durante a obra. Confira a seguir dicas para ter um projeto eficiente, essenciais para a hora de realizar o que foi sonhado.

1. Total controle da obra

images (10)Crie um cronograma com as datas de todas as entregas, tanto de materiais quanto dos serviços prestados pelos profissionais contratados. Assim, se a cada etapa houver mudanças no planejamento de obras que impacte nos custos, você terá como coordenar as alterações no orçamento.

Supervisionar a reforma de casa durante cada um dos serviços prestados também é fundamental. Isso evita desperdícios e trabalhos mal feitos, o que gera gastos desnecessários e, consequentemente, compromete o orçamento de obras. Se você não puder, peça a alguém de confiança ou contrate uma empresa especializada.

2. Planilha de orçamento de obra

Uma simples lista de custos faz uma grande diferença. A partir dela você conseguirá administrar quanto quer e pode gastar com a reforma em casa. Como é uma forma organizada de estimar as despesas, pode te ajudar a negociar, definir prioridades e pesquisar para escolher materiais mais baratos do que aqueles idealizados no início.

Mas como fazer orçamento de obras? Basta montar uma tabela e listar nela todos os gastos com materiais e mão de obra, independentemente de se tratar de uma reforma de casas simples, reforma de apartamento ou mesmo uma pequena reforma de banheiro. Depois de tudo relacionado, acrescente 10% ao valor total para possíveis gastos extras.

3. Produtos práticos

Não faltam opções de produtos com tecnologias modernas, que facilitam as reformas de casas baratas por promoverem mais rapidez e economia. Os atuais rejuntes e argamassas, por exemplo, indispensáveis em uma obra, são fáceis de preparar e aplicar, dispensam mão de obra especializada e dão agilidade aos serviços.

4. Sustentabilidade

A ideia é usar sistemas construtivos e materiais menos agressivos ao meio ambiente, duráveis, com bom desempenho e preços mais acessíveis. Tal prática pode ser usada tanto durante as obras como no dia a dia das casas reformadas.

Quer bons exemplos? As lâmpadas de LED, bem mais duráveis e econômicas que as convencionais. A substituição da alvenaria por paredes de drywall, que garante obras mais rápidas e limpas para qualquer ambiente interno. E telhas de fibrocimento, duráveis, flexíveis e que reduzem custos.

Fonte: saint-gobain


Para mais informações e pedido de orçamento de FORROS, DRYWALL, PISOS E DIVISÓRIAS, deixe seus dados no formulário abaixo que em breve retornaremos:

Como fazer reforma com baixo custo

Obras e reformas são quase sempre mais caras e mais demoradas do que se espera, além de ter muito desperdício. Mas existem alguns cuidados que você pode tomar e evitar esses problemas. Temos 9 dicas para você reformar a casa sem transtornos e, principalmente, sem destruir o seu orçamento.

REFORMA-560x373

 

1 – Faça um planejamento

Antes de qualquer coisa, é preciso saber exatamente o que você pretende reformar. Pode parecer estranho, mas tem muita gente que começa uma obra sem saber tudo o que quer fazer. Essa é a receita certa para obras faraônicas que nunca terminam e custam muito mais do que o bolso aguenta.

Um planejamento detalhado e com todas as necessidades ajuda a reduzir o risco de gastos extras e atrasos. Ao planejar a reforma da sua casa, procure dividir o processo em etapas. Assim, você consegue controlar o gasto de tempo e dinheiro de cada parte da obra. E se alguma coisa estiver fora do planejado, você consegue perceber e mudar.

Além disso, o planejamento ajuda a evitar problemas como colocar o gesso no teto depois que já fez o piso. Saber a ordem de cada etapa garante que seu piso não vai ficar com pingos brancos por todo lado. Então, se você não quer um piso malhado, faça o teto primeiro.

2 – Defina um limite de gastos

Para evitar que os custos da obra saiam do controle, defina um limite antes de colocar o martelo para trabalhar. Pesquise os preços de materiais e de profissionais, faça orçamentos e negocie muito!

Leve em conta também os gastos extras, como água e luz. A depender da reforma que você for fazer, pode aumentar o consumo de energia e também de água na sua casa.

Por isso, avalie a sua capacidade de pagamento. Ou seja, quanto dinheiro você tem para pagar por mês sem ficar endividado ou com o orçamento muito apertado. O ideal é que você faça uma reserva especialmente para a reforma antes de começar.

3 – Crie um cronograma da reforma

Já o controle do tempo para evitar atrasos, precisa ser feito em um cronograma. Você consegue fazer isso com a ajuda de um profissional. O importante é colocar prazos possíveis de serem cumpridos. Tudo precisa ter data para começar e para terminar. Com a obra é a mesma coisa. Ela não pode durar para sempre.

Marque em um calendário o que precisa ser feito em cada etapa de trabalho. Quantos dias serão necessários para pintar, para lixar ou para fazer uma parede? Cada parte precisa ser incluída no seu cronograma.

4 – Escolha os profissionais com critério

Outro ponto que é fundamental em qualquer reforma, é a escolha dos profissionais. Não adianta escolher o mais barato, se ele não vai conseguir entregar o trabalho completo. Uma forma de ter mais segurança na escolha do profissional é consultando a saúde financeira dos seus fornecedores.

Os serviços Você Consulta Empresas e Você Consulta Pessoas, do SerasaConsumidor, estão disponíveis em todas as agências dos Correios do país. Com eles, você consulta o CPF de profissionais autônomos ou o CNPJ de empresas fornecedoras.

 

Além de escolher com critério os profissionais que farão a sua obra, lembre-se de que cada serviço tem um prazo. E se você tentar ganhar tempo fazendo várias etapas ao mesmo tempo, pode dar problema. Muitos prestadores de serviço juntos podem acabar atrapalhando o serviço um do outro. Por exemplo, não tem como pintar a parede e trocar o piso ao mesmo tempo.

5 – Tome cuidado com a pressa

Mais do que inimiga da perfeição, a pressa é a melhor amiga do estouro do orçamento. Tentar fazer uma reforma rápida pode trazer mais gasto, mais desperdício e – o pior – retrabalho.

O controle do tempo para que uma obra não atrase não pode ser motivo para ser desatento, descuidado ou negligente. Lembre-se de que a reforma na sua casa representa a segurança e o bem-estar da sua família.

6 – Compre materiais de qualidade

Outra economia que pode trazer mais problemas, transtornos e dor de cabeça é com a qualidade dos materiais. A famosa frase “o barato pode sair caro” serve perfeitamente para esse ponto.

Não adianta comprar materiais de construção baratos, mas que terão que ser trocados em pouco tempo. Pior ainda é não garantir a proteção e cuidado com seu imóvel e sua família.

Pense nos riscos que você corre, quando a fiação da sua casa não está preparada para a quantidade de eletrodomésticos que você tem. Uma sobrecarga pode levar a um incêndio!!!

7 – Lembre-se dos imprevistos

E nada mais certo em uma obra do que imprevistos. Eles nem deveriam ter esse nome, porque é certeza que eles vão acontecer. Pode ser um imprevisto pequeno, como a quebra de um azulejo após a troca de uma pia. Ou uma escada que acerta o lustre da sala. Ou mesmo algo maior, como um cano perfurado quando você vai instalar o exaustor do fogão. Sim, essas coisas acontecem (mais vezes na vida do que uma pessoa gostaria).

8 – Mantenha a limpeza e organização na obra

Se você não quer ter gastos desnecessários, mantenha a limpeza e a organização sempre. Uma reforma bagunçada é certeza de que vai sumir martelo, prego, parafuso. Isso sem contar os desperdícios que sempre acontecem e na desorganização só pioram.

Claro que você não precisa ser o desesperado do aspirador de pó ou viciado em passar álcool gel em tudo. Basta garantir que as ferramentas e materiais sejam guardados corretamente após o uso. E manter cada coisa em seu lugar.

9 – Avalie as linhas de crédito específicas

Outra forma de manter seu orçamento livre de gastos desnecessários é escolher bem o crédito, caso você precise de um. Existem linhas de crédito específicas para quem vai reformar a casa ou comprar material de construção.

É comum que esses empréstimos tenham taxas de juros menores. Por isso é fundamental sempre comparar todas as opções de crédito disponíveis para encontrar a melhor para você.

Se você já teve algum problema ao reformar a casa (ou se ainda tem problemas), deixe o seu comentário abaixo. Nos conte também se esse texto foi útil para você!

 

Fonte: Serasa

Para mais informações e pedido de orçamento de forros, divisórias e drywall, deixe seus dados no formulário abaixo:

 

 

5 maneiras de usar drywall na decoração

Olá pessoal!! Para quem ainda não sabe o que é drywall, saiba que é o sistema de construção mais prático que consiste de placas em gesso que facilita e agiliza a construção de divisórias e paredes internas. Bom agora que você já sabe o que significa, fica aqui mais dicas de outras formas de usar o sistema drywall:

COMO SANCAS: imagesAs sancas feitas com drywall permite recortes e curvas dando mais liberdade a criação aos decoradores e arquitetos, além de ajudar na iluminação indireta, dando um toque especial.

 

 

kaza-80-arquiteta-sueli-adorniCOMO PAINÉIS: Você pode criar um grande painel com nichos iluminados e dar um toque especial a sua sala de estar, escritório, quarto do casal ou do bebê.

 

 

 

 

f5ce8351-0f9d-47e1-9a11-4f7a9810ff12HOME THEATER: Para esconder fios da TV e aparelhos eletrônicos, nada melhor que um home theater feito de drywall, além de estético ajuda também na acústica do ambiente.

 

 

lareira-revestimento-drywall.jpgLAREIRA: Uma prova da resistência do drywall é a possibilidade de se construir um lareira e para dar um toque de acabamento pode colocar granito ou placa cimentícia.

 

 

d7b071a717cfab2ca60cef3bf840126cBANCADAS DE BANHEIRO: Outra prova da resistência é o uso em lugares úmidos como o banheiro. Você pode criar uma bancada toda em drywall.

 

 

 

 

 

 

 


Para mais informações é pedido de orçamento deixe seus dados no formulário abaixo que em breve retornaremos:

Iluminação para forro de gesso

O gesso é um material amplamente utilizado na confecção de placas para aplicação em tetos e paredes internas. As placas de gesso acartonado padrão são feitas a partir da sobreposição de camadas do material envolvido por um tipo de papel especial bastante resistente. A partir de algumas variações na composição das placas de gesso é possível construir produtos resistentes a água e a prova de som, sendo perfeitos também para criar uma iluminação para gesso.

A crescente popularidade do gesso enquanto material de acabamento, forro e moldura para tetos e paredes não é por acaso. O produto apresenta diversas vantagens estéticas e funcionais. A flexibilidade do material permite que ele seja trabalhado através de uma ampla gama de técnicas incluindo curvas e formas variadas, para deixar a sua iluminação para gesso mais linda ainda. Além de versátil, o gesso também é considerado um material ecológico e fácil de reparar e pintar.

Iluminação para Gesso

Dicas de Iluminação para Gesso

O gesso proporciona uma excelente opção de acabamento conferindo um toque elegância e distinção a interiores de todos os estilos. Ele é especialmente útil em projetos de iluminação que realçam a distribuição de luz nos ambientes. Confira algumas dicas de iluminação para gesso que ajudam a destacar e incrementar a decoração da sua casa:

  • Utilizar uma iluminação para gesso adequada é uma maneira efetiva de dividir espaços de convivência em interiores. Em cômodos como a sala de estar, o forro de gesso pode receber a iluminação para gesso de modo a destacar a mesa de jantar separando-a do resto do cômodo de maneira sutil elegante. Spots para forro de gesso como fontes de luz indireta ou decorativa, como as lâmpadas halógenas, podem ser aplicados ao gesso em adição à luz principal do cômodo.

  • Sancas com iluminação para gesso embutida podem ser aplicadas às bordas do teto e direcionadas de modo a realçar detalhes de decoração nas paredes como quadros, objetos e texturas. Experimente colocar uma iluminação para gesso direcionada para o aparador no hall de entrada, garantindo destaque para o seu espaço, móvel e também objetos decorativos que podem ser colocados ali.

  • A iluminação para gesso também proporciona uma excelente alternativa de adição de efeitos de luz que transmitem um caráter moderno e arrojado à decoração. Para esse efeito, a sanca de gesso invertida pode ser iluminada com fitas de LED coloridas. Esse tipo de fonte de luz artificial ajuda a realçar móveis, acessórios e outros elementos de decoração com uma iluminação para gesso adequada.

Fonte: site westwing


Para mais informações e pedido de orçamento de forros, pisos e divisórias deixe seu pedido no formulário abaixo que em breve retornaremos: