PINTURA EM DRYWALL: REALIZE CORRETAMENTE EM 3 PASSOS.

O acabamento é uma parte importantíssima da reforma/construção e que contribui na decoração e toda a parte estética do ambiente. Pensando nisso, separamos três passos para você realizar a pintura em drywall facilmente e de maneira correta.

Antes de iniciarmos, saiba que a dimensão que irá receber a tintura não é constituída de gesso, e sim, de cartão duplex específico para drywall.

O gesso acartonado poderá receber todo o tipo de tinta desde que atenda às especificações da norma ABNT NBR 15079, o mesmo vale para a aplicação de cores escuras.

Está pronto? Vamos ao primeiro passo:

1º passo: Avalie a extensão que será pintada

Antes de realizar qualquer tipo de técnica, é extremamente importante avaliar a região onde será depositada a tinta para que seja observado se existe algum tipo de imperfeição ou deformidade que possa danificar o resultado final. Afinal, você deseja um acabamento perfeito, não é mesmo?

2º passo: Prepare a superfície da placa

Você precisará realizar um tratamento de juntas com fitas e massas próprias para drywall, resultando em uma parede lisa e plana. As cabeças dos parafusos também deverão receber a mesma massa.

download1

Após a secagem da massa, é preciso lixar os espaços tratados nas juntas e nas cabeças dos parafusos com a finalidade de eliminar rebarbas de massa e algumas irregularidades.

Caso você queira um acabamento mais sofisticado, você poderá aplicar mais uma demão de massa ou fundo que deverá ser lixada toda a área com a lixa grana 220/280, aplicada também com uma base.

Não se esqueça de eliminar o pó que foi acumulado após o procedimento!

3º e último passo: Prepare as tintas e seus complementos

downloadAntes de realizar a pintura, é preciso agitar todos os produtos que serão utilizados para garantir que estejam uniformes. Depois, você terá que conferir na embalagem do produto como será feita a diluição.

E pronto! Agora é só aplicar a tinta e a sua parede estará finalizada! Viu como foi fácil realizar a pintura em drywall?

Fonte: Placo do Brasil


Para mais informações e pedido de orçamento de instalação de paredes e forro em drywall deixe seus dados no formulário abaixo que em breve entraremos em contato:

CRIE A SUA SALA DE TV DOS SONHOS COM DRYWALL

Fim de semana chuvoso e você não quer mais nada na vida além de assistir ou seu filme ou a sua série favorita. O problema é quando até o seu momento sagrado de lazer sofre interrupções.

 

É o barulho do vizinho com sua música altíssima ou a reforma do apartamento ao lado que deixa os diálogos na sua TV inaudíveis. Às vezes, você quer simplesmente ouvir todas as explosões do seu filme de ação em alto e bom som sem atrapalhar os demais.

Para todas essas situações, o drywall é a solução ideal. Isso porque essas placas de gesso podem ter incrível desempenho acústico, o que faz delas a melhor solução para a sua sala de TV.

images (3)

Veja a Phonique, por exemplo. Esse produto é tão eficiente que é muito usado em quartos de hotel e em hospitais, onde a paz de hóspedes e pacientes é um item sagrado. Outra opção é o Flexwall, uma placa de drywall revestida que já vem prontinha, basta aplicá-la como revestimento das paredes. O melhor é que já vem em três cores, dando mais opções estéticas para você.

Além disso, as placas de drywall são fáceis de ser aplicadas e as obras não levantam aquela sujeirada toda comum quando usados os sistemas convencionais, principalmente alvenaria.

fonte: Placo

Para mais informações e pedido de orçamento deixe seus dados no formulário abaixo que em breve retornaremos:

DIFERENÇAS ENTRE DRYWALL E AS PLAQUETAS DE GESSO

Muitas pessoas tendem a confundir o drywall com as plaquetas de gesso. Nada mais normal, até porque a matéria-prima básica de ambos os produtos é o próprio gesso. Mas há diferenças importantes que fazem toda a diferença na hora de projetar e executar uma obra.

2012-spain-plasterboard-4light

 

images (1)

Plaquinha de gesso

A primeira delas diz respeito à própria dimensão dos produtos. A plaqueta costuma ser comercializada em placas quadradas, de 60 cm x 60 cm. Já o drywall tem, por padrão, mais que o dobro do tamanho: 120 cm x 180 cm ou 120 cm x 240 cm. Isso significa muito mais economia e melhor aproveitamento do material.

 

 

 

download

Placas de drywall

Outra diferença está na geração de resíduos. O drywall é constituído por placas de gesso acartonado, que produzem muito menos detritos na instalação. Essa característica se reflete ainda no momento de realizar reparos. Os recortes nas plaquetas produzirão muito mais sujeira que os realizados no drywall.

 

Somado a isso está o fato de que o drywall pode substituir paredes convencionais em inúmeras situações, enquanto os forros de gesso têm a instalação limitada ao revestimento de tetos.

Fonte: Placo

Tem mais alguma dúvida? Entre em contato com a gente. Será um prazer ajudar você a realizar suas instalações com drywall! Deixe seus dados no formulário abaixo que em breve retornaremos:

 

 

 

4 dicas de economia infalíveis para a reforma de casas

Há um ponto sobre reforma e construção quase unânime para quem quer renovar o lar, principalmente no fim do ano: descobrir os segredos de fazer muito, mas gastando pouco. Se você também busca soluções econômicas, confira as dicas abaixo e inicie hoje mesmo seu orçamento de obras para a tão desejada transformação!

Planejamento é a chave do sucesso

A melhor forma de aliar beleza e qualidade a um orçamento reduzido é planejar. Isso ainda ajuda a evitar surpresas desagradáveis durante a obra. Confira a seguir dicas para ter um projeto eficiente, essenciais para a hora de realizar o que foi sonhado.

1. Total controle da obra

images (10)Crie um cronograma com as datas de todas as entregas, tanto de materiais quanto dos serviços prestados pelos profissionais contratados. Assim, se a cada etapa houver mudanças no planejamento de obras que impacte nos custos, você terá como coordenar as alterações no orçamento.

Supervisionar a reforma de casa durante cada um dos serviços prestados também é fundamental. Isso evita desperdícios e trabalhos mal feitos, o que gera gastos desnecessários e, consequentemente, compromete o orçamento de obras. Se você não puder, peça a alguém de confiança ou contrate uma empresa especializada.

2. Planilha de orçamento de obra

Uma simples lista de custos faz uma grande diferença. A partir dela você conseguirá administrar quanto quer e pode gastar com a reforma em casa. Como é uma forma organizada de estimar as despesas, pode te ajudar a negociar, definir prioridades e pesquisar para escolher materiais mais baratos do que aqueles idealizados no início.

Mas como fazer orçamento de obras? Basta montar uma tabela e listar nela todos os gastos com materiais e mão de obra, independentemente de se tratar de uma reforma de casas simples, reforma de apartamento ou mesmo uma pequena reforma de banheiro. Depois de tudo relacionado, acrescente 10% ao valor total para possíveis gastos extras.

3. Produtos práticos

Não faltam opções de produtos com tecnologias modernas, que facilitam as reformas de casas baratas por promoverem mais rapidez e economia. Os atuais rejuntes e argamassas, por exemplo, indispensáveis em uma obra, são fáceis de preparar e aplicar, dispensam mão de obra especializada e dão agilidade aos serviços.

4. Sustentabilidade

A ideia é usar sistemas construtivos e materiais menos agressivos ao meio ambiente, duráveis, com bom desempenho e preços mais acessíveis. Tal prática pode ser usada tanto durante as obras como no dia a dia das casas reformadas.

Quer bons exemplos? As lâmpadas de LED, bem mais duráveis e econômicas que as convencionais. A substituição da alvenaria por paredes de drywall, que garante obras mais rápidas e limpas para qualquer ambiente interno. E telhas de fibrocimento, duráveis, flexíveis e que reduzem custos.

Fonte: saint-gobain


Para mais informações e pedido de orçamento de FORROS, DRYWALL, PISOS E DIVISÓRIAS, deixe seus dados no formulário abaixo que em breve retornaremos:

A importância do gesso antes da instalação do piso

O que é preciso fazer numa construção a maioria das pessoas já sabe, mas a grande dúvida de muita gente é a ordem que se deve adotar para cada serviço. Ao contrário do que se pensa, faz muita diferença começar por um serviço ou outro, isso porque dependendo daquilo que vai se fazer, um serviço pode estragar completamente o outro já pronto e até mesmo trazer danos materiais para o dono do imóvel. É por isso que hoje vamos falar sobre a importância de fazer o gesso antes de instalar o piso de madeira.

O gesso no teto e nas paredes

Nem todo mundo opta pela aplicação do gesso em sua obra ou reforma, porém, ele é utilizado por muitas pessoas porque deixa a parede muito mais lisa e com acabamento bem mais suave, valorizando a pintura. O gesso é utilizado tanto nas paredes como no teto.Uma das preferências pelo gesso para acabamento final é porque ele é fácil de ser aplicado, não tem um custo muito alto e ainda é facilmente reparado caso sofra algum dano. Além de revestir a parede e o teto permitindo melhor toque e visual, o gesso ainda pode ser utilizado para vários detalhes que enriquecem a arquitetura e decoração dos espaços. Porém, mesmo trazendo tantas vantagens se não soubermos a hora certa de aplicar o gesso ele vai trazer muita dor de cabeça.

A hora certa de aplicar o gesso

Imagino que você esteja louco de vontade para ver como vai ficar seu piso de madeira novo instalado, não é mesmo? Mas, se você tiver muita pressa poderá se decepcionar com o resultado.Imagine a seguinte situação: seu piso novo instalado, seja piso de madeira ou porcelanato. Limpo, brilhando, perfeito, sem nenhum arranhão. E em seguida um gesseiro derrubando massa, ferramentas, andando pra lá e pra com os pés sujos… Já deu pra imaginar o tamanho do estrago.É por isso que o gesso sempre precisa vir antes do piso para que não tenhamos algumas surpresas desagradáveis como:Manchas: considere sempre que o trabalho com gesso envolve água. Creio que você já sabe que piso de madeira e água não combinam de modo algum, certo? Muito menos água e gesso no seu piso de madeira! O trabalho com gesso pode causar manchas no piso e acabar com o mesmo.Rachaduras: o gesseiro vai utilizar ferramentas diversas para conseguir fazer o trabalho. Vai passar com masseiras, vai utilizar escadas, réguas e ferramentas manuais. Considere tudo isso apoiado sobre seu piso de madeira novo, ou seu porcelanato delicado. Com certeza não vai dar nada certo e você corre o risco de encontrar rachaduras em função do serviço e do peso das ferramentas.Peças soltas: anda pra lá e pra cá, arrasta isso e empurra aquilo, sobe e desce da escada, algum esforço de mal jeito numa tábua, e pronto, já está ela solta, acabada de instalar e já solta por que sofreu danos. Não é admissível isso, é?Riscos: estes então serão certos se você fizer o serviço do gesso na parede e no teto depois de instalar o piso. Como disse anteriormente, o gesseiro vai utilizar muitas ferramentas, escadas e a masseira para conseguir preparar o gesso. Ele não vai conseguir trabalhar devagarinho para não riscar seu piso de madeira, afinal, certos movimentos são necessários e realmente não há como acreditar que o piso não sofrerá nenhum riso. Vai sofrer e muitos.Além desses problemas, você terá um outro ainda maior depois de tudo pronto: limpar!É por isso que o gesso na parede e no teto preciso ser feito antes de instalar seu piso de madeira ou qualquer outro material. O piso deve sempre vir por último, justamente porque enquanto há trabalho para ser feito as pessoas vão caminhar e transportar ferramentas e materiais por ali, então, para não ter problemas, o piso vem sempre depois!Fonte: Parque SPPara mais informações e pedido de orçamento para forros, pisos e divisórias drywall deixe seus dados no formulário abaixo que em breve retornaremos:

Conheça a diferença entre Gesso acartonado e plaquinha

De grande utilização em projetos de interiores, os forros de gesso permitem distribuir pontos de luz, caixas de som, tubulações, grelhas de ar condicionado, entre outros.
Eles também permitem um melhor acabamento no encontro entre a parede e o teto.
Existem basicamente dois tipos de materiais para execução de forros de gesso: as plaquinhas e o gesso cartonado.
A qualidade do gesso acartonado é muito superior às plaquinhas. A única vantagem das plaquinhas é o preço.
Para ajudar aqueles que estão para escolher o material que vão utilizar, veja as vantagens do forro de gesso acartonado em relação ao forro de paquinha:
– Velocidade de execução muito maior: alta produtividade já que as placas são muito maiores;
– Manuseio mais fácil (transporte,carga,descarga) e montagem;
– São mais leves (25kg/m2-alvenaria-200kg.m2);
– Desperdício muito baixo;
– As placas de acartonado possuem garantia do fabricante;
– Superfície pré-acabada, facilita muito a aplicação do revestimento final;
– Resultado de forros bem lisos, sem ondulações nas emendas das placas, enquanto o forro de plaquinhas costuma ficar todo ondulado e cheio de trincas;
– Mais limpeza na obra já que as placas de gesso acartonado são parafusadas nos perfis e não exigem chumbamento.

Fonte: Casos de Casa


Para maiores informações e pedido de orçamento deixe seus dados no formulário abaixo que em breve retornaremos:

Iluminação para forro de gesso

O gesso é um material amplamente utilizado na confecção de placas para aplicação em tetos e paredes internas. As placas de gesso acartonado padrão são feitas a partir da sobreposição de camadas do material envolvido por um tipo de papel especial bastante resistente. A partir de algumas variações na composição das placas de gesso é possível construir produtos resistentes a água e a prova de som, sendo perfeitos também para criar uma iluminação para gesso.

A crescente popularidade do gesso enquanto material de acabamento, forro e moldura para tetos e paredes não é por acaso. O produto apresenta diversas vantagens estéticas e funcionais. A flexibilidade do material permite que ele seja trabalhado através de uma ampla gama de técnicas incluindo curvas e formas variadas, para deixar a sua iluminação para gesso mais linda ainda. Além de versátil, o gesso também é considerado um material ecológico e fácil de reparar e pintar.

Iluminação para Gesso

Dicas de Iluminação para Gesso

O gesso proporciona uma excelente opção de acabamento conferindo um toque elegância e distinção a interiores de todos os estilos. Ele é especialmente útil em projetos de iluminação que realçam a distribuição de luz nos ambientes. Confira algumas dicas de iluminação para gesso que ajudam a destacar e incrementar a decoração da sua casa:

  • Utilizar uma iluminação para gesso adequada é uma maneira efetiva de dividir espaços de convivência em interiores. Em cômodos como a sala de estar, o forro de gesso pode receber a iluminação para gesso de modo a destacar a mesa de jantar separando-a do resto do cômodo de maneira sutil elegante. Spots para forro de gesso como fontes de luz indireta ou decorativa, como as lâmpadas halógenas, podem ser aplicados ao gesso em adição à luz principal do cômodo.

  • Sancas com iluminação para gesso embutida podem ser aplicadas às bordas do teto e direcionadas de modo a realçar detalhes de decoração nas paredes como quadros, objetos e texturas. Experimente colocar uma iluminação para gesso direcionada para o aparador no hall de entrada, garantindo destaque para o seu espaço, móvel e também objetos decorativos que podem ser colocados ali.

  • A iluminação para gesso também proporciona uma excelente alternativa de adição de efeitos de luz que transmitem um caráter moderno e arrojado à decoração. Para esse efeito, a sanca de gesso invertida pode ser iluminada com fitas de LED coloridas. Esse tipo de fonte de luz artificial ajuda a realçar móveis, acessórios e outros elementos de decoração com uma iluminação para gesso adequada.

Fonte: site westwing


Para mais informações e pedido de orçamento de forros, pisos e divisórias deixe seu pedido no formulário abaixo que em breve retornaremos: