A importância do gesso antes da instalação do piso

O que é preciso fazer numa construção a maioria das pessoas já sabe, mas a grande dúvida de muita gente é a ordem que se deve adotar para cada serviço. Ao contrário do que se pensa, faz muita diferença começar por um serviço ou outro, isso porque dependendo daquilo que vai se fazer, um serviço pode estragar completamente o outro já pronto e até mesmo trazer danos materiais para o dono do imóvel. É por isso que hoje vamos falar sobre a importância de fazer o gesso antes de instalar o piso de madeira.

O gesso no teto e nas paredes

Nem todo mundo opta pela aplicação do gesso em sua obra ou reforma, porém, ele é utilizado por muitas pessoas porque deixa a parede muito mais lisa e com acabamento bem mais suave, valorizando a pintura. O gesso é utilizado tanto nas paredes como no teto.

Uma das preferências pelo gesso para acabamento final é porque ele é fácil de ser aplicado, não tem um custo muito alto e ainda é facilmente reparado caso sofra algum dano. Além de revestir a parede e o teto permitindo melhor toque e visual, o gesso ainda pode ser utilizado para vários detalhes que enriquecem a arquitetura e decoração dos espaços. Porém, mesmo trazendo tantas vantagens se não soubermos a hora certa de aplicar o gesso ele vai trazer muita dor de cabeça.

A hora certa de aplicar o gesso

Imagino que você esteja louco de vontade para ver como vai ficar seu piso de madeira novo instalado, não é mesmo? Mas, se você tiver muita pressa poderá se decepcionar com o resultado.

Imagine a seguinte situação: seu piso novo instalado, seja piso de madeira ou porcelanato. Limpo, brilhando, perfeito, sem nenhum arranhão. E em seguida um gesseiro derrubando massa, ferramentas, andando pra lá e pra com os pés sujos… Já deu pra imaginar o tamanho do estrago.

É por isso que o gesso sempre precisa vir antes do piso para que não tenhamos algumas surpresas desagradáveis como:

A-importância-do-gesso-antes-do-piso - ParquetSPManchas: considere sempre que o trabalho com gesso envolve água. Creio que você já sabe que piso de madeira e água não combinam de modo algum, certo? Muito menos água e gesso no seu piso de madeira! O trabalho com gesso pode causar manchas no piso e acabar com o mesmo.

Rachaduras: o gesseiro vai utilizar ferramentas diversas para conseguir fazer o trabalho. Vai passar com masseiras, vai utilizar escadas, réguas e ferramentas manuais. Considere tudo isso apoiado sobre seu piso de madeira novo, ou seu porcelanato delicado. Com certeza não vai dar nada certo e você corre o risco de encontrar rachaduras em função do serviço e do peso das ferramentas.

Peças soltas: anda pra lá e pra cá, arrasta isso e empurra aquilo, sobe e desce da escada, algum esforço de mal jeito numa tábua, e pronto, já está ela solta, acabada de instalar e já solta por que sofreu danos. Não é admissível isso, é?

Riscos: estes então serão certos se você fizer o serviço do gesso na parede e no teto depois de instalar o piso. Como disse anteriormente, o gesseiro vai utilizar muitas ferramentas, escadas e a masseira para conseguir preparar o gesso. Ele não vai conseguir trabalhar devagarinho para não riscar seu piso de madeira, afinal, certos movimentos são necessários e realmente não há como acreditar que o piso não sofrerá nenhum riso. Vai sofrer e muitos.

Além desses problemas, você terá um outro ainda maior depois de tudo pronto: limpar!

É por isso que o gesso na parede e no teto preciso ser feito antes de instalar seu piso de madeira ou qualquer outro material. O piso deve sempre vir por último, justamente porque enquanto há trabalho para ser feito as pessoas vão caminhar e transportar ferramentas e materiais por ali, então, para não ter problemas, o piso vem sempre depois!

Fonte: Parque SP

Para mais informações e pedido de orçamento para forros, pisos e divisórias drywall deixe seus dados no formulário abaixo que em breve retornaremos:

Anúncios

Iluminação para forro de gesso

O gesso é um material amplamente utilizado na confecção de placas para aplicação em tetos e paredes internas. As placas de gesso acartonado padrão são feitas a partir da sobreposição de camadas do material envolvido por um tipo de papel especial bastante resistente. A partir de algumas variações na composição das placas de gesso é possível construir produtos resistentes a água e a prova de som, sendo perfeitos também para criar uma iluminação para gesso.

A crescente popularidade do gesso enquanto material de acabamento, forro e moldura para tetos e paredes não é por acaso. O produto apresenta diversas vantagens estéticas e funcionais. A flexibilidade do material permite que ele seja trabalhado através de uma ampla gama de técnicas incluindo curvas e formas variadas, para deixar a sua iluminação para gesso mais linda ainda. Além de versátil, o gesso também é considerado um material ecológico e fácil de reparar e pintar.

Iluminação para Gesso

Dicas de Iluminação para Gesso

O gesso proporciona uma excelente opção de acabamento conferindo um toque elegância e distinção a interiores de todos os estilos. Ele é especialmente útil em projetos de iluminação que realçam a distribuição de luz nos ambientes. Confira algumas dicas de iluminação para gesso que ajudam a destacar e incrementar a decoração da sua casa:

  • Utilizar uma iluminação para gesso adequada é uma maneira efetiva de dividir espaços de convivência em interiores. Em cômodos como a sala de estar, o forro de gesso pode receber a iluminação para gesso de modo a destacar a mesa de jantar separando-a do resto do cômodo de maneira sutil elegante. Spots para forro de gesso como fontes de luz indireta ou decorativa, como as lâmpadas halógenas, podem ser aplicados ao gesso em adição à luz principal do cômodo.

  • Sancas com iluminação para gesso embutida podem ser aplicadas às bordas do teto e direcionadas de modo a realçar detalhes de decoração nas paredes como quadros, objetos e texturas. Experimente colocar uma iluminação para gesso direcionada para o aparador no hall de entrada, garantindo destaque para o seu espaço, móvel e também objetos decorativos que podem ser colocados ali.

  • A iluminação para gesso também proporciona uma excelente alternativa de adição de efeitos de luz que transmitem um caráter moderno e arrojado à decoração. Para esse efeito, a sanca de gesso invertida pode ser iluminada com fitas de LED coloridas. Esse tipo de fonte de luz artificial ajuda a realçar móveis, acessórios e outros elementos de decoração com uma iluminação para gesso adequada.

Fonte: site westwing


Para mais informações e pedido de orçamento de forros, pisos e divisórias deixe seu pedido no formulário abaixo que em breve retornaremos:

Gesso acartonado ou convencional?

Entre as tantas decisões de projeto, o profissional de arquitetura deverá sugerir para a sua obra a escolha entre o gesso convencional ou acartonado (drywall). Se você souber a diferença entre os dois materiais será mais fácil compreender o impacto que essa decisão trará para sua obra.

 gesso-e-drywall

Na utilização em forros os dois tipos de gesso têm a mesma finalidade básica: rebaixamento do teto para conformar ambientes e receber a iluminação projetada. O resultado estético será o mesmo, porém os detalhes técnicos de cada material faz com que o processo de execução seja bem diferente.

Para os dois materiais existem vantagens e desvantagens. Confira:

– Gesso acartonado (drywall)

 gesso-rebaixado-escritorio

É uma placa de gesso revestida de papel cartão. O gesso acartonado é constituído por chapas fixadas em peças de aço galvanizado que permitem configurar o forro para as exigências de cada ambiente. Pela maior resistência mecânica em relação ao convencional, no gesso acartonado evitam-se os problemas de trinca e, devido ao papel cartão que o reveste e isola, evita-se o problema de amarelamento.

O uso do gesso acartonado proporciona ganho de área útil por ter espessura fina. É um sistema de construção seca de rápida montagem. As chapas podem receber qualquer tipo de revestimento, aplicados diretamente, de forma convencional.

– Gesso convencional

 forro-de-gesso2

O gesso convencional é o mais conhecido, mas também o mais trabalhoso. Ele precisa ser lixado após a instalação, o que gera muita poeira. Antes de receber a pintura deve se aguardar alguns dias para a total secagem, sob o risco de amarelamento, o que torna sua execução mais demorada se comparada ao gesso acartonado. Porém, em compensação, é mais barato e a mão de obra para sua execução ainda é mais facilmente encontrada.

Para a escolha entre um material ou outro deve-se levar em consideração que o gesso acartonado é uma opção indispensável em alguns casos, como em obras comerciais e corporativas que requerem rápida execução ou em ambientes onde precisa ser evitada a sujeira. Em obras residenciais ainda sugerimos avaliar o custo-benefício. Se o tempo de execução não comprometerá o cronograma da obra e a sujeira não será um empecilho, é sugerido considerar o uso do gesso convencional, devido ao custo.

O gesso acartonado, como mencionado acima, ainda é mais caro, pois além das placas de gesso é necessário utilizar perfis, montantes, parafusos, fitas, entre outros materiais, além da mão de obra especializada.

Com cada vez mais empresas adotando o gesso acartonado a tendência é que a concorrência faça os preços ficarem mais competitivos e melhores para o consumidor.

Fonte: tema arquitetura


Para mais informações e pedido de orçamento deixe seus dados no formulário abaixo que em breve retornaremos:

Forro de PVC imitando madeira

Os modelos de forro de PVC imitando madeira também são excelentes opções, e trazem a estética que lembra o material natural, mas com todas as vantagens do PVC.

A proposta dos modelos cor madeira é perfeita para quem quer economizar, já que o acabamento neste material é mais barato que o real; adicionando o visual aconchegante sem as desvantagens como limpeza e manutenção.

Forros-em-PVC-09-7

O forro de PVC é ideal para residências e espaços comerciais que possuem ambientes úmidos. Ao aplicar um forro de PVC na sua casa, você irá facilitar a instalação elétrica e a iluminação dos ambientes. É essencial incluir um forro na construção ou reforma do ambiente, para que seja mais fácil a instalação de fiação elétrica, além da iluminação. O forro de pvc é mais barato em comparação com os outros tipos de forro.

PIC_0018

O forro de PVC é fácil de instalar, não exige uma mão de obra muito especializada. O ideal é que o forro fique numa distância de pelo menos 1 m do telhado e a 2,80 m de distância do chão. O comprimento e a largura deve ser proporcionais ao seu espaço. A instalação das lâminas devem ser aplicadas paralelamente à parede de maior largura do ambiente. Isso garante um melhor aproveitamento do material e explorando o máximo da profundidade do cômodo.

O forro de pvc é um dos mais recomendados para ambientes úmidos, como banheiro e lavanderia. Ele é bastante resistente à água, evitando mofo e deterioração das placas. O forro de pvc é naturalmente resistente, não necessitando de permeabilização nem acabamento especial. Além disso, ele possui uma vantagem no que diz respeito aos forros de madeira, ela não acumula cupins e nem precisa de manutenção para manter o brilho natural da peça.

47ae486fe1bb5347b80d1ca87e502545

No mercado é possível encontrar o forro de pvc nas cores mais diversas e imitando texturas como madeira. Quanto ao acabamento, há os modelos lisos, frisados ou especiais – que possuem uma aparência única. As lâminas podem ser largas ou estreitas, sua escolha depende do estilo do seu projeto.

 

 

 

 

 

 


 

Fazemos venda e instalação de Forro PVC!!!! Para mais informações e pedido de orçamento, deixe seus dados no formulário abaixo que em breve retornaremos

 

Como calcular a quantidade de forro de PVC

lam2_1600x500

Forros de PVC podem ajudar a resolver diversos problemas, inclusive reduzir a temperatura ambiente.

Mas para fazer a instalação devida, é preciso saber como calcular o as peças necessárias para o ambiente que você quer transformar.

O forro de PVC é vendido em lâminas com 20 centímetros de largura e pode ter comprimentos variados. Para saber a quantidade de placas que você vai precisar e o comprimento delas, basta fazer algumas medidas simples.

Meça o tamanho das paredes e escolha qual você prefere que as placas sigam a direção. Uma dica que pode ajudar a dar a impressão de ambiente mais amplo é utilizar a parede mais longa como referência para o comprimento das lâminas.

A partir daí, utilize a medida da parede menor como referência para estimar quantas placas serão necessárias. Por exemplo, se você possui uma sala de sete metros por cinco metros, as placas deverão ter sete metros de comprimento. Para utilizando a parede menor como parâmetro para calcular a quantidade de lâminas necessárias basta dividir o seu comprimento pela largura das peças. No exemplo citado, seriam 5m divididos por 0,2m. Então seriam necessárias 25 peças de pvc para construir o forro no cômodo.

Além das placas, você também vai precisar calcular outros materiais necessários para a instalação.

As lâminas de PVC precisam de uma estrutura metálica que a apoie, garantido que elas não irão desabar. Essa estrutura é construída com sarrafos de metal, cantoneiras internas e externas, parafusos, réguas de acabamentos, e emendas para as placas. A estrutura de metal a ser construída precisa formar um quadriculado com vigas atravessando horizontalmente o plano onde as lâminas devem ficar. Cada barra deve ficar a uma distância de 50 centímetros da seguinte.

Faça os furos sempre conferindo se eles estão alinhados com os da parede oposta. Encaixe as barras de metalon nos furos das paredes. Coloque-as em paredes opostas. Fixe as réguas de acabamento na parede, logo abaixo da estrutura de metalon. Para fazer a junção entre as réguas de acabamento de uma parede e outra, utilize os cantos (internos ou externos). Encaixe as lâminas de PVC entre as réguas de acabamento e as barras de metalon. Após do encaixe da última, prenda-as no metalon com parafusos. Para realizar esse trabalho é preciso ter todos os produtos na quantidade correta.

Para pedido de orçamento de forro pvc e instalação de forros, deixe seu contato no formulário abaixo que em breve retornaremos:

FORRO DE ISOPOR OU FORRO DE PVC – QUAL MELHOR TIPO DE FORRO?

1-isoporxpvc

 

Temos que levar em consideração algumas características próprias de cada material antes de escolher qual é o melhor e qual mais combina com estilo de acabamento que o cliente procura.

Dois materiais muito comuns que são sempre utilizados em escritórios e residências são os forros de PVC e os forro de isopor, a melhor maneira de escolher entre os dois é fazer a análise desses dois diferentes materiais para então decidir qual dos dois se encaixa mais com o orçamento, o gosto e qual combina mais com o ambiente a ser instalado.

FORRO DE PVC

O forro de PVC é muito utilizado, pois é um material que combina com qualquer lugar e possui uma facilidade extrema na sua instalação, podendo ser colocado em qualquer ambiente por pessoas sem nenhum tipo de experiência na área de construção ou decoração de ambientes internos.

Por causa de seu tamanho sucesso, existem diversos tipos de forros de PVC e também outras utilidades para o PVC. Os clientes tem um variado leque de opções quando se trata de formato, cor, espessura e tamanho, permitindo que a escolha seja ideal para qualquer tipo de ambiente a ser decorado.

Confira abaixo algumas das características individuais do forro de PVC e entenda o motivo de tantas pessoas o escolherem como forro para suas residências e comércios.

  • Leve (1,4 g/cm3) – o que torna muito fácil o manuseio e a aplicação nos acabamentos;
  • Grande resistência na ação de bactérias, fungos, roedores e insetos;
  • Apresenta uma grande resistência à maioria dos produtos químicos;
  • Fácil limpeza;
  • É um bom isolante térmico, acústico e elétrico;
  • Impede a propagação de chamas: não é inflamável e termina o fogo;
  • Grande versatilidade e amigo do meio ambiente;
  • Seu material pode ser reciclado e também pode ser feito de material reciclado;
  • Sólida superfície e resistente a choques elétricos.
  • Possui impermeabilidade contra substâncias gasosas e líquidas.
  • Material que apresenta grande resistência contra sol, chuva, vento ou maresia.
  • Grande durabilidade: a vida útil de um forro em PVC conservador em boas condições dura no mínimo 50 anos.

FORRO DE ISOPOR

As placas de isopor utilizadas nos tetos de empresas, salas comerciais ou até mesmo em residências apresentam uma grande vantagem em relação custo-benefício, pois se trata de um material com um preço relativamente baixo se comparado a outros materiais com a mesma finalidade.

Além de seu baixo custo é importante destacar que os forros de isopor também atendem suficientemente as necessidades de isolamento térmico e acústico com um desempenho adequado, contando ainda com a facilidade de ser montado em pequenas placas de fácil instalação e remoção.

Confira abaixo algumas outras características das placas de isopor utilizadas como forro:

  • Montagem rápida e limpa;
  • Possuem tamanho padrão de mercado, facilitando o encaixe com qualquer suporte;
  • Fácil passagem de fiação elétrica;
  • Possibilidade de remodelação do ambiente;
  • Seu material não propaga chamas;
  • São extremamente leves, não sobrecarregando ou forçando a estrutura do telhado;
  • Menor custo da categoria de forros removíveis;
  • Bom isolamento térmico e acústico.

Para mais informações ligue (11) 2595-4700 ou deixe seus dados no formulário abaixo que retornaremos (y)

crédito: site forro pvc

foto divulgação/internet

Drywall permite criar mobiliário

 

post-drywall20

Estantes, balcões de bares residenciais ou de recepções de escritórios e hotéis, divisórias baixas, bancadas, estações de trabalho, paredes diferenciadas com recortes e nichos são alguns exemplos de soluções que podem ser executadas em drywall. Isso explica por que esta tecnologia, que já conquistou grande parte do mercado brasileiro da construção civil por sua leveza, flexibilidade e facilidade de execução, entre outras vantagens, está se tornando também uma das grandes aliadas da arquitetura de interiores no país.

O segredo, para que os profissionais do setor exerçam sua criatividade mais livremente nessa área, está em dominar o projeto e a montagem das estruturas desses elementos, que são formadas pelos mesmos perfis de aço galvanizado utilizados em paredes, tetos e revestimentos de drywall. A explicação é do Eng. Carlos Roberto de Luca, da Comissão Técnica da Associação Brasileira dos Fabricantes de Chapas para Drywall, que complementa: “Uma estrutura corretamente executada é essencial para a posterior aplicação das chapas para drywall, seja em soluções retilíneas, seja em curvas. Esses elementos podem conter em seu interior fiação elétrica, tubulações hidráulicas, cabeamento de computadores e, ao final, podem receber qualquer tipo de acabamento, desde uma simples pintura ou textura até aplicação de laminados, cerâmica, mármore e granito”.

fonte: site drywall.org

foto: retirada da internet