A importância do gesso antes da instalação do piso

O que é preciso fazer numa construção a maioria das pessoas já sabe, mas a grande dúvida de muita gente é a ordem que se deve adotar para cada serviço. Ao contrário do que se pensa, faz muita diferença começar por um serviço ou outro, isso porque dependendo daquilo que vai se fazer, um serviço pode estragar completamente o outro já pronto e até mesmo trazer danos materiais para o dono do imóvel. É por isso que hoje vamos falar sobre a importância de fazer o gesso antes de instalar o piso de madeira.

O gesso no teto e nas paredes

Nem todo mundo opta pela aplicação do gesso em sua obra ou reforma, porém, ele é utilizado por muitas pessoas porque deixa a parede muito mais lisa e com acabamento bem mais suave, valorizando a pintura. O gesso é utilizado tanto nas paredes como no teto.Uma das preferências pelo gesso para acabamento final é porque ele é fácil de ser aplicado, não tem um custo muito alto e ainda é facilmente reparado caso sofra algum dano. Além de revestir a parede e o teto permitindo melhor toque e visual, o gesso ainda pode ser utilizado para vários detalhes que enriquecem a arquitetura e decoração dos espaços. Porém, mesmo trazendo tantas vantagens se não soubermos a hora certa de aplicar o gesso ele vai trazer muita dor de cabeça.

A hora certa de aplicar o gesso

Imagino que você esteja louco de vontade para ver como vai ficar seu piso de madeira novo instalado, não é mesmo? Mas, se você tiver muita pressa poderá se decepcionar com o resultado.Imagine a seguinte situação: seu piso novo instalado, seja piso de madeira ou porcelanato. Limpo, brilhando, perfeito, sem nenhum arranhão. E em seguida um gesseiro derrubando massa, ferramentas, andando pra lá e pra com os pés sujos… Já deu pra imaginar o tamanho do estrago.É por isso que o gesso sempre precisa vir antes do piso para que não tenhamos algumas surpresas desagradáveis como:Manchas: considere sempre que o trabalho com gesso envolve água. Creio que você já sabe que piso de madeira e água não combinam de modo algum, certo? Muito menos água e gesso no seu piso de madeira! O trabalho com gesso pode causar manchas no piso e acabar com o mesmo.Rachaduras: o gesseiro vai utilizar ferramentas diversas para conseguir fazer o trabalho. Vai passar com masseiras, vai utilizar escadas, réguas e ferramentas manuais. Considere tudo isso apoiado sobre seu piso de madeira novo, ou seu porcelanato delicado. Com certeza não vai dar nada certo e você corre o risco de encontrar rachaduras em função do serviço e do peso das ferramentas.Peças soltas: anda pra lá e pra cá, arrasta isso e empurra aquilo, sobe e desce da escada, algum esforço de mal jeito numa tábua, e pronto, já está ela solta, acabada de instalar e já solta por que sofreu danos. Não é admissível isso, é?Riscos: estes então serão certos se você fizer o serviço do gesso na parede e no teto depois de instalar o piso. Como disse anteriormente, o gesseiro vai utilizar muitas ferramentas, escadas e a masseira para conseguir preparar o gesso. Ele não vai conseguir trabalhar devagarinho para não riscar seu piso de madeira, afinal, certos movimentos são necessários e realmente não há como acreditar que o piso não sofrerá nenhum riso. Vai sofrer e muitos.Além desses problemas, você terá um outro ainda maior depois de tudo pronto: limpar!É por isso que o gesso na parede e no teto preciso ser feito antes de instalar seu piso de madeira ou qualquer outro material. O piso deve sempre vir por último, justamente porque enquanto há trabalho para ser feito as pessoas vão caminhar e transportar ferramentas e materiais por ali, então, para não ter problemas, o piso vem sempre depois!Fonte: Parque SPPara mais informações e pedido de orçamento para forros, pisos e divisórias drywall deixe seus dados no formulário abaixo que em breve retornaremos:

QUAL É O MELHOR TIPO DE FORRO?

forro-de-gesso-sala-de-estar-e-jantar

Não é tão difícil escolher o material mais adequado para sua obra. Você pode ter conforto térmico com um material barato, mas que vai durar menos, mas também pode ter o mesmo conforto com um material mais durável e mais caro. Tudo vai depender do seu planejamento e do que você espera para o resultado final da obra.

Seguem então as características dos nove principais tipos de forro para ajudar você nessa importante decisão:

Forro de bambu

foto-forro-de-bambu-3Moderno e resistente, ele também aparece como alternativa sustentável, já que em três anos essa gramínia de crescimento rápido está pronta para o corte. Por seu formato natural, o bambu tem um bom nível de isolamento acústico.

É importante verificar a procedência do mesmo. Há métodos de secagem e cozimento que diminuem as chances de o material ser atacado por brocas e fungos. Uma placa de cimento amianto e uma manta asfáltica protegem o forro de bambu de uma eventual infiltração nas telhas.


Forro de madeira

forro-de-madeira-801942

Réguas de cedrinho, angelim, perobinha, jatobá são boas opções para forros, pois têm elevada resistência ao ataque de cupins.

Os forros de madeira são painéis para revestimento com qualidade estética e acústica, ideais para estabelecimentos como auditórios, teatros, salas de reunião, escritórios e hotéis.


Forro de gesso

forro_gesso_1

Forros confeccionados com placas de gesso de diversos tipos, gesso comum, gesso especial, pode receber diversos tipos de acabamento.

O acabamento do forro acartonado, pode ser efetuado de diversas formas, receber pintura, revestimento de fórmica, dependendo da umidade do local.

Forros feitos em gesso comum ou estrutural têm alta resistência e beleza com isolamento térmico e acústico.


Forro de isopor

forro-isopor-0

Poliestireno expandido, são placas de isopor com aplicação de massa acrílica – material impermeável na cor branca – que apresentam bom acabamento, proporcionando economia pela diminuição de consumo de energia do ar-condicionado,  permitindo instalar aparelhos de menor potência. Os forros de isopor, oferecem economia, perfeição e segurança.


Forro metálico

167-forro-metalico-2

Ideais para novos ambientes ou mesmo para renovação daqueles que já possuam forros rebaixados e queiram ter os ganhos de beleza e da nobreza do aço.

O forro metálico apresenta grande variedade de formas, fácil remoção, resistência à umidade, baixo isolamento térmico e absorção acústica deficiente.


Forro mineral

forro-mineral01

O forro de fibra mineral apresenta um desempenho superior em tratamento acústico, resistência ao fogo e resistência à umidade, retardando ou até inibindo o desenvolvimento de mofo e fungos. O forro mineral é indicado para ambientes comerciais em geral. É modulado e removível, diferenciando-se dos sistemas comuns, pois apresenta flexibilidade e diversos tipos de acabamento com variadas texturas.


Forro de PVC

pvc

O PVC (cloreto de polivinila) é um material plástico que se obtém a partir de duas matérias primas naturais: o petróleo (43%) e o sal (57%). Isto faz do PVC um dos materiais mais econômicos em termos de uso de recursos não renováveis. É também o plástico mais estudado a nível mundial e é totalmente reciclável.

Diferentemente de outros tipos de forro, o PVC é inócuo, durável, não propagador de chama, isolador térmico, elétrico e acústico, resistente ao ataques, intempérie, corrosão, além de ser extremamente leve.


Forro de lã de rocha

forro-rocha de la

São painéis em lã de rocha basáltica de alta densidade, rígidos revestidos em sua face visível com um filme de PVC texturizado e autoextinguível. Devido à sua alta resistência térmica, auxilia na conservação de temperaturas em ambientes climatizados e proporciona conforto térmico em condições naturais. Apresenta valores de reflexão de luz da ordem de 79% e resistência ao fogo.


Forro de lã de vidro

foto2-coop

O forro de lã de vidro é o isolante termo-acústico mais comum usado na construção civil, pois colabora com o conforto térmico e acústico dos prédios comerciais e residenciais. Esse forro é produzido em forno alto, à partir de sílica e sódio, aglomerados de resinas sintéticas, desenvolvidas para melhorar o isolamento termo acústico. As placas são removíveis, permitindo o acesso a sobre o forro.

Fotos: retiradas da internet


Consulte nossos preços, peça orçamento sem compromisso!! Fale conosco pelo whatsapp https://wa.me/5511956185104… ou deixe seus dados no formulário abaixo que em breve retornaremos:

Escolhendo o tipo de Forro

 

forro-acartonado

 

O forro não é apenas um revestimento sob as lajes. Além de desempenhar funções termoacústicas, pode retardar a propagação de incêndios e facilitar o acesso a instalações.

Embora seja uma peça de acabamento, o forro tem tantas implicações técnicas que influi nas duas pontas da obra: desde o projeto estrutural até o conforto ambiental após a entrega do imóvel.

A solução deve ter um aspecto estético dentro da expectativa do usuário, não reverberar ou deixar vazar som acima de um índice mínimo para aquele tipo de ambiente, permitir que sejam colocadas luminárias e saídas de sprinklers e não trazer riscos acima do permitido em caso de incêndio. Além disso, deve haver pelo menos 2,60 m de pé-direito abaixo do forro, valor considerado mínimo para que uma pessoa use o ambiente sem sentir desconforto.

A escolha do forro vai depender da sua necessidade e bolso.

Existem dois tipos de acabamento para o teto: Aderentes e Suspensos.

Os Aderentes são aplicados diretamente na laje, servem apenas para proteção. Ex.: Argamassa, Gesso em pasta.

Os Suspensos são aplicados tanto em casos da inexistência de laje, como logo abaixo dela.

Alguns exemplos mais comuns de forros suspensos:

 


Placas maciças de Gesso:

Vantagens:
Além de embelezar os ambientes, a aplicação de gesso nos tetos das residências e apartamentos pode ser muito útil na hora de embutir a iluminação, esconder ferragens ou mesmo disfarçar as vigas inevitáveis na construção. Segundo os especialistas, esta é uma solução bastante criativa e compensadora financeiramente.
De acordo com a maioria dos arquitetos e engenheiros, a versatilidade deste material propicia um acabamento interior elegante, maior resistência ao fogo e um bom isolamento termo-acústico.

Desvantagens:
As placas são feitas unicamente de gesso e absorve úmidade com facilidade.
O forro está mais propenso a trincas e rachaduras do que os outros forros em gesso.
O forro de placa 60 x 60 pesa em média 22 kg/m², o que torna a obra muito pesada.
Facilidade em adquirir fungos e bactérias que por sí só mancham o forro.
Instalação artesanal com muito desperdício
Remoção é destrutiva

Gesso1


Gesso Acartonado:

Vantagens:
O forro de gesso acartonado é uma chapa produzida industrialmente, composta por gesso e alguns aditivos envoltos por papel especial. O papel dá rigidez ao conjunto e impede a formação de trincas e o amarelecimento, comum nas placas de gesso maciças ainda usadas, porém, com tecnologia ultrapassada. Sua fixação ao teto é rápida e seca, feita por perfis e tirantes, mas gera muito pó de gesso na finalização.
Adaptável a diversos tipos estrutura: aço, concreto ou madeira
Permite a redução de cargas nas fundações e estruturas: quando utilizado como paredes e forros
Pode ou não ter a estrutura aparente
Pode ser usado em áreas molhados (apenas o tipo especial em placas verdes)
Boa resistência ao fogo
Removível quando a estrutura é aparente
Permite detalhes e sancas

Desvantagens:
Remoção destrutiva quando a estrutura não é aparente
Custo superior
Pouca resistência a umidade

GessoA2_1


Madeira

Vantagens:
Colocar forro de madeira  nos ambientes de casa  não é apenas ter a preocupação com um revestimento, é a criar um projeto arquitetônico diferenciado e aconchegante
Do ponto de vista do custo, depende da qualidade da madeira escolhida, os preços variam muito.
É de fácil execução.
Pode ser utilizado em ambientes externos, desde que receba tratamento;
Apresenta alta presença estética;
Durabilidade;
É um material renovável e biodegradável.

Desvantagens:
Baixa resistência ao fogo;
Baixo isolamento térmico e acústico
Baixa resistência a umidade
Necessita manutenção para evitar presença de cupins.

forro-madeira-2

Lã de Vidro

Vantagens:
Totalmente removível
Menor custo entre as removiveis
Alto poder de isolação térmica;
Ótimo coeficiente de absorção acústica;
Não propagam chamas;
Não deterioram ou apodrecem;
Dimensionalmente estáveis mesmo em altas temperaturas;
Fáceis de recortar e aplicar;
São inquebráveis, reduzindo as perdas nas obras;
Não são atacados por roedores ou insetos;
Não atacam as superfícies com as quais estão em contato;
Não favorecem a proliferação de fungos ou bactérias;
Ausência total de partículas não fibradas.

Desvantagens:
Estrutura aparente
Baixa resistência ao fogo
Baixa resistência a umidade

94625

Fibra mineral

Vantagens:
Muito utilizado em locais de uso público
Entre as principais vantagens do forro de fibra mineral, destacam-se o alto desempenho acústico, isolamento térmico, resistência ao fogo, reflexão da luz e ação anti-bactericida, com boa resistência mecânica.
Devido à sua alta performance, aliado ao seu sistema modulado e removível, os forros de fibra mineral são indicados para as mais diversas aplicações, diferenciando-se dos sistemas comuns pela sua flexibilidade de tamanhos e excelente desempenho acústico.

Desvantagens:
Baixa resistência ao fogo
Baixa resistência a umidade (manchas)
Quando não tem estrutura aparente não é removível
Difícil limpeza

forro-mineral (1)

Metálico

Vantagens:
Atraente e com grande variedade de formas e cores.
Os forros metálicos também têm essa última característica, mas, como têm desempenho acústico inferior, são mais utilizados em ambientes bastante amplos ou de pé-direito alto.
Resistente ao fogo
Fácil remoção e resistência à umidade

Desvantagens:
baixo isolamento térmico
absorção acústica deficiente.

metálico

Forro de Isopor ou poliestireno expandido

Vantagens:
É extremamente leve, de fácil instalação e seu desempenho térmico e acústico é muito bom. Seu material é 100% reciclável e resistente à ação de bactérias, fungos e insetos e, além disso, possui a vantagem de ser consideravelmente mais barato do que outras opções de forro
Baixo peso específico
Boa resistência mecânica

Desvantagens:
Baixa resistência ao fogo

forro-isopor

Forro de PVC

Vantagens:
O forro de pvc é o mais utilizado nos dias de hoje, tanto pelas suas inúmeras características e facilidades (entre elas, durabilidade, resistência à umidade, flexível) como seu custo que é de baixo valor, fator decisivo na escolha de um produto. Ele é leve, o que permite agilidade e facilidade nos cuidados e manutenção (e não exige pintura). Além disso, é um material durável (mais de 40 anos).
Além do mais, o forro de PVC é fabricado com baixo consumo de energia, conservando assim o meio ambiente (outro fator decisivo, já que ações ecológicas e ambientalistas são de responsabilidade e consciência social – e governamental). É um material reciclável e não perde suas propriedades, além de ser prático e versátil. É muito fácil fazer cortes ou furos para a inserção de lâmpadas ou luminárias.

Desvantagens:
Não agrega valor à decoração;
Baixo isolamento térmico e acústico (necessita de lã de rocha);
É visto como solução de baixo custo

forro-isopor

 


Fontes: site Sheila Martins arquiteta;

http://pergunteaarquiteta.blogspot.com.br/

http://piniweb.pini.com.br/

Fotos: retiradas da internet

Peça seu orçamento de forros sem compromisso, preenchendo o formulário abaixo: