Gesso acartonado ou convencional?

Entre as tantas decisões de projeto, o profissional de arquitetura deverá sugerir para a sua obra a escolha entre o gesso convencional ou acartonado (drywall). Se você souber a diferença entre os dois materiais será mais fácil compreender o impacto que essa decisão trará para sua obra.

 gesso-e-drywall

Na utilização em forros os dois tipos de gesso têm a mesma finalidade básica: rebaixamento do teto para conformar ambientes e receber a iluminação projetada. O resultado estético será o mesmo, porém os detalhes técnicos de cada material faz com que o processo de execução seja bem diferente.

Para os dois materiais existem vantagens e desvantagens. Confira:

– Gesso acartonado (drywall)

 gesso-rebaixado-escritorio

É uma placa de gesso revestida de papel cartão. O gesso acartonado é constituído por chapas fixadas em peças de aço galvanizado que permitem configurar o forro para as exigências de cada ambiente. Pela maior resistência mecânica em relação ao convencional, no gesso acartonado evitam-se os problemas de trinca e, devido ao papel cartão que o reveste e isola, evita-se o problema de amarelamento.

O uso do gesso acartonado proporciona ganho de área útil por ter espessura fina. É um sistema de construção seca de rápida montagem. As chapas podem receber qualquer tipo de revestimento, aplicados diretamente, de forma convencional.

– Gesso convencional

 forro-de-gesso2

O gesso convencional é o mais conhecido, mas também o mais trabalhoso. Ele precisa ser lixado após a instalação, o que gera muita poeira. Antes de receber a pintura deve se aguardar alguns dias para a total secagem, sob o risco de amarelamento, o que torna sua execução mais demorada se comparada ao gesso acartonado. Porém, em compensação, é mais barato e a mão de obra para sua execução ainda é mais facilmente encontrada.

Para a escolha entre um material ou outro deve-se levar em consideração que o gesso acartonado é uma opção indispensável em alguns casos, como em obras comerciais e corporativas que requerem rápida execução ou em ambientes onde precisa ser evitada a sujeira. Em obras residenciais ainda sugerimos avaliar o custo-benefício. Se o tempo de execução não comprometerá o cronograma da obra e a sujeira não será um empecilho, é sugerido considerar o uso do gesso convencional, devido ao custo.

O gesso acartonado, como mencionado acima, ainda é mais caro, pois além das placas de gesso é necessário utilizar perfis, montantes, parafusos, fitas, entre outros materiais, além da mão de obra especializada.

Com cada vez mais empresas adotando o gesso acartonado a tendência é que a concorrência faça os preços ficarem mais competitivos e melhores para o consumidor.

Fonte: tema arquitetura


Para mais informações e pedido de orçamento deixe seus dados no formulário abaixo que em breve retornaremos:

Anúncios